domingo, 2 de julho de 2017

Post Três

Você já foi chamado de estrela? Em algum momento alguém já te disse ou você já se sentiu uma? Pois sabia que todos nós somos, é verdade, aquela frase clichê de que todos somos poeira estrelar é um fato científico, explico.
As estrelas são formadas de hidrogênio em altíssima pressão e temperatura, cerca de 340 bilhões de ATMs e 15.000.000° C, isso no nosso sol que em escala cósmica é meio insignificante, mas dá pra ter uma noção do que acontece por lá. Com toda essa pressão e temperatura os átomos de hidrogênio se fundem formando átomos de hélio, lítio, berílio, boro, carbono e afins. Quando a estrela começa a criar ferro ela se torna instável e densa, entrando em colapso, em alguns casos ela se expande queimando tudo que há a sua volta e morre. Sim, estrelas morrem!
Mas como já dizia a esposa de Lavosier, nada se perde, nada se cria, portanto ela pode ter alguns fins, um deles é explodir em grande energia e poeira cósmica cheia de elementos como carbono, nitrogênio e oxigênio que estão onde? Isso mesmo em cada um de nós, ou seja, cada elemento presente em nossa formação já esteve em alguma estrela perdida no tempo espaço.
                Mas na verdade o foco desse texto são os outros possíveis fins para uma estrela, um deles é se tornar uma Aña branca, pequena, serena e estável, só ataca se chegarem muito perto. Outro desfecho para nossa linda estrela colapsada é se tornar um black hole, um terrível e ameaçador sugador de luz e matéria. Mas porque estou escrevendo sobre estrelas e afins?
Hoje me chamaram de buraco negro.


Nenhum comentário: